O Brasão de Armas de Limeira

Assim se descreve o atual brasão de armas de Limeira, nos termos da Lei Municipal nº 1.298/72:

“Escudo samnítico encimado pela corôa mural de oito torres (indicativa de sede de comarca ou cidade de segunda grandeza), em argente (prata). Em campo de argente (prata), posta em abismo, uma árvore frutada, de sua cor, sínopla, nascente de um terrado mantelado em blau (azul). Chefe (parte superior do escudo) em blau (azul), carregado de flor-de-liz de argente. Como suportes, à dextra, um galho de laranjeira, frutada ao natural e a sinistra uma haste de cana, também ao natural, entrecruzados em ponta, sobre os quais se sobrepõe uma engrenagem de argente e brocaste destes um listel de góles (vermelho) contendo em letras argentinas o topônimo LIMEIRA e a divisa FÉ, HONRA E TRABALHO, ladeados pelos milésimos 1826 e 1863.”

Ainda do texto da referida Lei, podem ser as seguintes interpretações simbólicas desses elementos: O escudo samnítico, usado para representar o Brasão de Armas de Limeira foi o primeiro estilo de escudo introduzido em Portugal, por influência francesa, herdado pela heráldica brasileira, como evocativo da raça colonizadora e principal formadora de nossa nacionalidade.

A corôa mural que o sobrepõe é o símbolo universal dos brasões de domínio que, sendo de argente (prata), de oito torres, das quaís apenas cinco são visíveis em perspectiva no desenho, classifica a cidade representada na segunda grandeza, ou seja, sede de Comarca.

O metal argente do campo do escudo é a cor heráldica representativa da paz, amizade, trabalho, prosperidade, pureza e religiosidade.

Em abismo (centro ou coração do escudo) a árvore sínopla (verde)frutada, representa a limeira da qual se originou o topônimo da cidade, nascente de um terreno mantelado de blau (azul), simbolizando o Morro Azul.

Em chefe (parte superior) de blau (azul), carregado de uma flor-de-liz de argente (prata) que é o símbolo heráldico de Nossa Senhora das Dores de Tatuibi, nossa padroeira.

A cor sínopla (verde) é o símbolo de honra, civilidade, cortesia, abundância, alegria, é a cor simbólica da esperança e a esperança é verde porque alude aos campos verdejantes na primavera, fazendo esperar copiosa colheita; o blau (azul) simboliza a justiça, nobreza, perseverança, zelo, lealdade.

Nos ornamentos exteriores, o galho de laranjeira frutado e a haste de cana de açúcar lembram os principais produtos oriundos da terra dadivosa e a engrenagem representa as indústrias do Município, algumas famosas inclusive no exterior.